IDENTIFICAÇÃO DOS PRINCIPAIS GÊNEROS FÚNGICOS NAS FARINHAS DE MANDIOCA COMERCIALIZADAS NOS PRINCIPAIS MERCADOS DE MANAUS

Conteúdo do artigo principal

Lucilene Paes Gomes
Luana Joyce Gomes da Silva
Graciene do Socorro Taveira Fernandes

Resumo

O presente trabalho visou caracterizar a microbiota fungica de três farinhas de mandioca comercializadas a granel nos mercados da zona sul de Manaus. Foram coletadas amostras de farinha branca, d'água e uarini. sendo determinado o número de UFCs de fungos e caracterização microscópica dos mesmo. Os três tipos de farinha revelaram ser um substrato para fungos filamentosos e unicelulares. A farinha do uarini foi o tipo que apresentou maior índice de contaminação. De toda a amostra coletada (todos os tipos de farinha) 40% desta apresentou contaminação por fungo do gênero Penicillium e . 38% por Aspergillus.

Detalhes do artigo

Como Citar
Paes Gomes, L., Gomes da Silva, L. J., & Taveira Fernandes, G. do S. . (2022). IDENTIFICAÇÃO DOS PRINCIPAIS GÊNEROS FÚNGICOS NAS FARINHAS DE MANDIOCA COMERCIALIZADAS NOS PRINCIPAIS MERCADOS DE MANAUS. Igapó, 1(1). Recuperado de https://igapo.ifam.edu.br/index.php/igapo/article/view/7
Seção
Artigos

Referências

ALHADAS, R. V.; STUART, R. M.; BEUX, M. R.;

PIMENTEL, I. C. Contagem de Bolores e Leveduras em Fubá e Identificação de Gêneros Potencialmente Toxigênicos. Visão Acadêmica, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 79- 82, Jul. – Dez./ - ISSN: 1518- 5192. 2004

ALMEIDA, G., M, de ; Costa, A. L. ; Junior, J.O.L .O;

Lima, F.L.; Nascimento, H.T.S. Qualidade da farinha de mandioca produzida em alcântara maranhão. Embrapa/Universidade Estadual do Piauí, 2006.

BRASIL. Resolução - Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos. CNNPA nº 12, de 1978 D.O de 24/07/1978

KERN, M. E.; BLEVIS, K. S. Micologia Médica. 2ª ed. São Paulo: Premier. 1999. 256 p.

KRAEMER, F. B.; STUSSI, J.S.P. Avaliação micológica de farinha de mandioca (Manihot utilíssima): incidência de Aspergillus e Penicillium com potencial micotoxigênico. Higiene Alimentar, v.12, n. 57, p. 38- 40, 1998.

MARAVALHAS, N. Alteração na Estrutura do Amido das Farinhas de Mandioca. Amazonas. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), mar./abr., 1962.

MARAVALHAS, N. Cinco Estudo sobre a Farinha de Mandioca. Industrial. Instituto Nacionas de Pesquisas da Amazônia (INPA), set., 1964.

MOTTA, S.; CARVALHO, E.; SALGADO, D. V. A

farinha d'água. Revista de Nutrição. 1993.

SILVA, J. R. A cultura da mandioca no Brasil: seu passado, presente e perspectivas futuras. In: Congresso Brasileiro de Mandioca, 2, Vitória. Anais, Cruz das Almas: SBM, 1981. p. 217- 222,

TANIWAKI, M. H; SILVA, N. Fungos em Alimentos. Ocorrência e Detecção. Campinas: núcleo de microbiologia. ITAL. 82.p. 2001.

ATUÍ, M.B. Monitoramento de matérias estranhas, fungos e micotoxinas em milho em grão, grits e fubá. Curitiba, 1996. 105 p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná.